Acessar versão desktop

MODA

ACESSÓRIO

BEAUTÉ

LIFESTYLE

BLOGS

MARGOT STREET

Entendendo as diferenças entre musculação e treino funcional

Instagram

16 / 11/ 2015 em: 

 BeautéFitness ; By Tuani Mallmann

Que a vida anda cada vez mais agitada e o tempo cada vez mais escasso, disso você já sabe. Na maior parte da rotina frenética, poucas horas restam para que você possa se dedicar à sua saúde e, muitas vezes, o cansaço não permite que você dê aquele “adeus, até nunca mais” ao sedentarismo ou mesmo um sonoro “boas-vindas, fique para sempre” àquele projeto de alimentação saudável que ano após ano vai ficando para trás. Mas é justamente aí que reside o perigo. Esses anos que deixamos para trás não apenas passaram muito depressa, mas ainda por cima são cumulativos. Sim: ao deixar você em segundo plano, talvez remediar se torne mais tenso do que prevenir.

treino-funcional (2)

Recentemente, nós Margots – que, diga-se, temos um dia a dia ultramaluco – resolvemos nos jogar na ideia de que atividade física é o mínimo que deveríamos implementar na nossa programação semanal. Muitas horas em frente ao computador mais o desgaste que qualquer ser humano normal enfrenta na vida profissional e pessoal poderiam acabar resultando, cedo ou tarde, em problemas de saúde.

treino-funcional-3

Em busca de uma categoria que se encaixasse com o ritmo acelerado do nosso dia a dia acabamos aderindo ao treinamento funcional. Sim, é o mesmo treino aquele que todas as celebridades estão adotando como estilo de vida. Tá pensando o quê, querida? Além de famosas, também queremos ficar com a saúde em dia, dar aquela tonificada e, quem sabe, perder uns quilinhos. Carolina Dieckmann, Eliana, Claudia Leitte, Paloma Bernardi, Juliana Paes e Sabrina Sato são algumas das brasileiras donas de corpos enxutos e esculturais que já se entregaram para os exercícios funcionais, por isso escolhemos elas como musas do nosso post.

treino-funcional-5

treino-funcional-2 treino-funcional-7 treino-funcional-1

Nós Margots já somos fãs da modalidade, mas resolvemos conversar com o Julio Rodrigues, profissional de Educação Física e sócio-proprietário da Equilíbrio Centro de Condicionamento Físico, em Novo Hamburgo, para compreender exatamente quais são as diferenças entre musculação e treino funcional, pois sabemos que essa é uma dúvida ainda muito frequente acerca do assunto. São três tópicos bem importantes para você entender:

 

Margot Magazine – Quais as diferenças entre musculação e treino funcional?
Julio Rodrigues – Ambos envolvem o corpo como um todo, mas os enfoques são bem diferentes. Na musculação, por exemplo, os movimentos são promovidos através de máquinas. Essa já é uma grande diferença, porque no treinamento funcional, do contrário, você produz os movimentos através do seu próprio corpo. Nós até usamos equipamentos para auxiliar, mas tudo vem a partir do corpo e da consciência corporal da pessoa. Outra diferença importante é que na musculação há um foco na subdivisão de grupos musculares, sendo muito minuciosa, enquanto no funcional o treino é voltado para os movimentos naturais do corpo. Ao invés de trabalhar grupos musculares, o funcional trabalha por padrões de movimento. Alguns desses padrões são empurrar, agachar, puxar, etc. E, no caso especial da Equilíbrio, não trabalhamos apenas por padrão de movimento, mas também trabalhamos baseados nas funções das articulações (essa técnica, inclusive, é bem particular da Equilíbrio e são raras as academias que trabalham dessa forma). Por último, podemos destacar também que a musculação é um treinamento focado em força. Logo, a aptidão cardiorrespiratória não é tão estimulada como no funcional, que trabalha as duas habilidades de forma equilibrada. Poderíamos dizer então que a musculação perde um pouco em dinamismo para o funcional, que é um treino mais cheio de agilidade, que faz com que as diferentes valências sejam trabalhadas juntas. E isso é o que mais empolga muitas pessoas, pois é um diferencial bastante motivador.

 

Margot – Quais os principais benefícios dessa categoria?
Julio – Conhecendo o nosso corpo, mantemos as lesões e as limitações físicas longe. Porque muitas vezes deixamos de fazer determinados padrões de movimento no dia a dia que acabam trazendo limitações, como encurtamentos, por exemplo, que podem limitar até em movimentos muito básicos e essenciais da rotina. Então podemos dizer que um dos principais benefícios do funcional é a qualidade de vida que ele proporciona, a aptidão física que você acaba adquirindo.
O treinamento funcional te afasta dos riscos que o sedentarismo provoca e faz com que você prolongue sua qualidade de vida, que tenha um dia a dia mais agradável, mais disposto, mais saudável e funcional, literalmente. Outra questão importante é autoconhecimento, que é fundamental para o treinamento funcional, quando deveria ser fundamental para todas as pessoas em seu dia a dia. Um agachamento que fazemos no treino, por exemplo, é o mesmo agachamento que fazemos (ou pelo menos deveríamos fazer) para juntar algo que caiu no chão. A aplicabilidade do treinamento funcional é transferida para o cotidiano. O conhecimento de dentro da academia é facilmente aplicável na rotina, e isso é muito benéfico.

 

Margot – Quem pode/deve fazer treino funcional?
Julio – O treinamento funcional é recomendado para todas as idades, desde as crianças até pessoas idosas, porque ele é um treino que promove o autoconhecimento corporal. Essa bagagem que acabamos adquirindo com o funcional não é apenas benéfica, mas sim necessária para as pessoas terem uma vida longe do risco de lesões.
Quando você desejar se condicionar porque está sentindo que não está bem, quando quiser emagrecer sem ter que ficar apenas fazendo força numa academia convencional, enfim, quando estiver buscando qualidade de vida e bem-estar, talvez esse seja o momento ideal para aderir ao treinamento funcional.
É bacana principalmente para as mulheres, que muitas vezes têm mais dificuldade em manter a rotina de treinos do que os homens, por acharem chato e repetitivo. O funcional acaba sendo bem mais interessante, porque a dinâmica é constante, ajudando a melhorar a capacidade cardiorrespiratória e auxiliando em um emagrecimento mais rápido, o que muitas vezes é o objetivo.

 

Que aula, hein? Pessoalmente, nós Margots assinamos embaixo de tudo o que o Julio explicou e ainda salientamos que quem escolher a Equilíbrio para treinar vai ter um atendimento dos mais especiais, até com horário marcado, hein!
Tudo começa com uma avaliação, para conhecer o histórico do aluno, suas limitações e seus objetivos. Depois disso, um treino bem específico para o aluno será elaborado em cima dessa análise inicial, sempre com muito dinamismo focando no condicionamento físico e bem-estar. Ah, prepare-se também para colocar a coordenação motora e o equilíbrio em dia. Depois disso é só ter força de vontade que logo você vai estar apaixonado pelo treinamento funcional e não vai mais querer largar esse vício!

 

Fotos: Instagram/Reprodução

 

instagram.com/margotmagazine

 

 



SEJA NOSSA AMIGA!

FAÇA O CADASTRO NA TUA REVISTA DIGITAL FAVORITA E FIQUE POR DENTRO DE TODAS AS NOVIDADES E SORTEIOS!


Instagram

Comentários

2

Comente

2 comentários em “Entendendo as diferenças entre musculação e treino funcional”

  1. Marcela Brown disse:

    O treinamento funcional é um caminho sem volta… depois que a gente entra na vibe não consegue mais viver sem, dá até abstinência quando eu falto… é maravilhoso e com o time equilíbrio só melhora!

  2. Cláudia Moretto disse:

    O Treinamento Funcional é tudo de bom! Minhas amigas Margot’s na crista da onda, por dentro de tudo que é TOP!!! Minha revista digital preferida!!!

Você vai gostar também: