Acessar versão desktop

MODA

ACESSÓRIO

BEAUTÉ

LIFESTYLE

BLOGS

MARGOT STREET

É realmente tão ruim criar expectativas?

Instagram

05 / 12/ 2016: 

 By Bruna Schneider

Ano acabando e a gente começa a pensar nos próximos 365 dias. Dezembro costuma ser o mês ideal para planejar novos ciclos, renovar esperança, acreditar no futuro. Talvez seja efeito causado pela deslumbrante ceia de Natal ou pelos fogos de artifício, mas o fato é que sim, é tempo de pensar no depois.

 

Todo esse planejamento pode ser resumido em uma única palavra: expectativas. Substantivo tão importante e tão mal compreendido. Quantos textos você já leu que incluía algo como “Crie ovelhas, mas não crie expectativas”? Normal. Vivemos tempos que pregam o quão mal faz criar expectativas.

anigif_enhanced-buzz-25071-1425305509-17

Mas é praticamente impossível não criar expectativas. Segunda-feira, 8h: você pensa em como será a sua semana e deseja, silenciosamente, que os próximos dias sejam bacanas. Emprego novo: você pensa em como será a sua rotina e espera que tudo seja recompensador. Início de relacionamento: você espera que ele goste de lavar louça e não fale TOP. Todos nós esperamos coisas, voluntariamente ou não. O problema criado sobre as expectativas não está diretamente relacionado ao “esperar alguma coisa” e sim a “não sabemos lidar com o que não foi planejado”.

 

A negatividade relacionada a criar expectativas acaba criando uma geração de pessoas que se esforça em não esperar nada de coisa alguma. São pessoas que não se importam com o depois, que buscam não querer nada, não ter ambição, como se fosse um escudo para evitar possíveis desilusões. Coisa mais normal do mundo. É claro que precisamos dosar as nossas expectativas e não apostar todas as nossas fichas em um único desejo. Mas não há nada de errado em criar uma esperança de que algo seja realizado. É até saudável! Cabe a nós estarmos preparados para caso algo dê errado. A vida tem disso, não é aquele mar de rosas que a gente vê no Canal OFF ou no Instagram da Gabriela Pugliesi.

 

E vamos combinar: é tão bom pensar em como vai ser o futuro, não é? Faltam poucos dias para 2016 acabar e já estou pensando no que quero alcançar e manter nos próximos meses. Não podemos nos punir por algo não acontecer da forma que esperamos e, como consequência, não criar expectativas. Vamos sonhar, acreditar, construir, realizar e garantir que a gente segura sim a marimba caso algo não dê certo. Mas ai, gente. Vai dar sim!

Still-Wraps-Up-So-Perfectly



SEJA NOSSA AMIGA!

FAÇA O CADASTRO NA TUA REVISTA DIGITAL FAVORITA E FIQUE POR DENTRO DE TODAS AS NOVIDADES E SORTEIOS!


Instagram

Comentários

0

Comente

Você vai gostar também:

  • Eu preciso fazer alguma coisa. Por quê?Eu preciso fazer alguma coisa. Por quê? Acredito que um dos maiores pânicos que podemos ter na casa dos 20/30 anos é a sensação de estar apenas "sobrevivendo". Digo "sobrevivendo" como um verbo que explica o […]
  • Carta sincera a 2017Carta sincera a 2017 Olá, 2017. Sei que ainda não te conheço, mas já te considero pacas. Esta consideração vem após um período não muito fácil, mais conhecido como 2016. Pode ser uma mania […]
  • Detox de início de anoDetox de início de ano As nossas vidas, assim como armários e gavetas, podem se tornar bagunçadas com o passar do tempo ao acumular pencas de coisas que ou não servem mais ou perderam a […]

topo

NÃO, OBRIGADO.