Acessar versão desktop

MODA

ACESSÓRIO

BEAUTÉ

LIFESTYLE

BLOGS

MARGOT STREET

Aprenda a fazer o salgado maromba

10 / 01/ 2017

 By Kelly Velasques

Para dar início aos trabalhos do começo do ano, vou dar o pontapé inicial com uma receita deliciosa e fácil de fazer, é o famoso salgado maromba, que vai ser a boa desculpa que faltava pra vocês começarem hoje mesmo as receitas fits de 2017.

 

Existem 3 tipos de massas para a receita do salgado maromba:

1. Frango + batata doce
2. Frango + brócolis ( low carb)
3. Frango + aipim

 

Particularmente, eu gosto mais da massa de aipim,  mas isso é uma questão pessoal, vocês podem preparar a massa de sua preferência. Para a receita de hoje vou escolher a de aipim, mas o modo de preparo de qualquer uma delas é sempre o mesmo.

salgado-maromba

Foto: bymarina.com.br

 

Ingredientes:

• 100g de frango desfiado
• 50g de aipim
• 2 colheres de farinha de arroz
• 3 colheres de sopa de leite desnatado
• 2 colheres de sopa de linhaça dourada
• 2 colheres de chia
• 1 gema
• Queijo cottage
• Peito de peru
• Brócolis
• Palmito
• Temperinhos a gosto

 

Modo de preparo

 

Massa 

Cozinhe o frango e o aipim, deixe esfriar um pouco e acrescente os dois ingredientes em uma tigela grande. Amasse o frango junto com o aipim e vá acrescentando aos poucos a farinha de arroz, o leite e os temperos de sua preferência. Bata tudo num mixer ou liquidificador até virar uma massa bem consistente e homogênea e por último adicione a linhaça e chia. Deixe no congelador por 15 min até a massa ficar no ponto ideal para modelar.

 

Recheio

Você pode abrir a massa com as mãos ou usar um rolo de massa, como preferir. A dica para abrir a massa é procurar manter um formato de coxinha. Recheie com peito de peru, queijo cottage, brócolis cozido e palmito –  ou com o recheio de sua preferência. Feche a massa em formato de rolinho ou de coxinha. Pincele com a gema para dourar no forno e salpique com chia e linhaça. Para finalizar, asse por 20 min no forno a 180 C.

 

Espero que vocês gostem da minha receita de bolinho maromba e até o próximo post, meninas!

Frango ao curry com purê de batata doce

18 / 12/ 2016

 By Kelly Velasques

Mesmo para as amantes do healthy food, muitas vezes o mês de dezembro é sinônimo de… Jaca! E mesmo para quem recorre ao bom e fiel frango com batata doce muitas vezes se vê diante de uma incógnita: como reinventar para surpreender paladares, seja naquele amigo secreto clássico de fim de ano, seja para incrementar o pós-ceia sem precisar atolar no xis bacon novamente? Enfim, pra que lado corremos? Então meninas, segurem na minha mão porque hoje vou ensinar para vocês uma receitinha bem simples e gostosa de fazer, que leva assinatura do chef Bruno Sarmento, que foi um querido em nos ceder alguns segredinhos para inovar no prato mais badalado do mundo fit! Ok, confesso que tem umas e outras calorias a mais, mas nada que você não vá perder no seu treino pós pé-na-jaca. E genthy, vamos combinar que em dezembro a gente pódiii se permitir um pouquito mais.

frango-com-curry-e-batata-doce-post

INGREDIENTES DO FRANGO

300 gramas de peito de frango em cubos
1 cebola branca pequena (60 gramas)
1 dente de alho
Sal e pimenta a gosto
50 ml de vinho branco
1 punhado pequeno de salsa
20 gramas de curry pasta, ou uma colher de sopa de curry em pó (Pasta é mais bacana)
3 colheres de sopa de requeijão light
50 gramas de castanha do Pará

 

INGREDIENTES DO PURÊ DE BATATA DOCE
400 gramas de batata doce
5 gramas de gengibre
50 ml de leite desnatado ou caldo de legumes
1 molho de mini rúcula orgânica ou salsa
Tomates cerejas ou tomates uvas a gosto (opcional)

 

FRANGO
Refogue o frango cortado em cubos até chegar no ponto, retire da panela, refogue a cebola e, em seguida, o alho. Adicione o curry. Retorne ao frango e misture bem, tempere com sal e pimenta. Deglaçar com o vinho (técnica para dissolver os sabores para que sejam incorporados ao molho).
Em seguida, entre com o requeijão light acrescente o tempero.

 

PURÊ
Cozinhar a batata doce descascada com o gengibre em uma panela de pressão (ou panela normal), após ferver a água, acrescentar sal e pimenta a gosto.
Após 20 minutos de cozimento, retire as batatas da panela, passe-as num processador de alimentos, ou esmague com um garfo mesmo. Pode colocar um pouco do leite ou caldo (morno) para auxiliar a bater (isso se você prefere um purê mais liso, mas um purê rústico tem seu valor també, amiga).

 

MONTAGEM
Coloque o purê formando uma base no prato, coloque o frango sobre ele, adicione castanhas picadas e finalize com folhas de rúcula ou salsa e tomate cereja ou tomate uva cortados ao meio.

 

Espero que vocês gostem e depois que fizerem a receita em casa deixem aqui nos comments o que acharam.

Bom apetite e bye, bye!

Saiba a diferença entre corset e corselet

07 / 12/ 2016

 By Kelly Velasques

Muitas meninas que me seguem no grupo Tight Lacing e Fitness e nas redes sociais sempre têm dúvidas sobre a diferença entre corset e corselet. Pensando em esclarecer um pouco esse assunto, para facilitar o entendimento sobre esses modelos, eu preparei esse post sobre a construção de cada peça e a finalidade delas e ainda vou explicar um pouquinho sobre as famosas cintas.

 

Corset

Construídos com tecidos resistentes (normalmente em sarja) em diversas camadas e com estrutura de sustentação de barbatanas verticais (hastes de sustentação, que antigamente eram feitas com ossos de barbatana de baleia) de aço inoxidável ou alumínio, os corsets (versão em francês da palavra espartilho) ou underbust (peça sem o bojo, abaixo dos seios) são amarrados nas costas por cruzamento trançado de cadarço acetinado que passam por ilhoses e podem ter ou não um fecho frontal que é chamado de busks (isso vai depender do modelo). A ideia é diminuir gradativamente as costelas flutuantes ao longo do tempo e, devido à estrutura da peça e à forte pressão que exerce no corpo, ajuda a moldar o tecido adiposo também, ajudando a modificar a silhueta e diminuindo a cintura. Essa prática de modificação corporal se chama Tight Lacing (ou laço apertado). Existem ainda outros tipos de corset que não são usados para prática, mas isso é capítulo para um outro post.

 

 

 

Gostaram da modelo da foto acima (kkk)? Essa sou eu modelando pra marca A’karolle e mostrando um dos passos para o fechamento do corset. 

 

Confeccionadas somente por corsetmakers especializados, essas peças são feitas sob medida e, geralmente, possuem em média 10 cm a menos que a cintura atual da praticante. Para pessoas que vestem tamanhos grandes, essa medida pode alterar, mas lembre-se: essa peça é exclusiva e não é vendida em grande escala, muito menos nas grades de tamanhos padrão, como P, M, G, GG ou 50+. Atenção: é de extrema importância consultar uma corsetmaker de confiança antes de iniciar a prática.

 

Até quando você vai adiar o “Projeto Cinturinha”?! Vamos resolver isso JÁ! 

Uma foto publicada por ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀Ferrer Corsets (@ferrercorsets) em

 

E antes que vocês se assustem com os valores dos corsets eu já adianto por aqui que os modelos têm um valor bem alto, pois a confecção demanda muitas horas de trabalho manual, além dos tecidos e aviamentos de alto padrão.      

 

Corselet ou corpete

Semelhante ao corset, mas sem a finalidade de modificação corporal (diminuição de medidas), o corselet é uma peça da indumentária (uma blusa estruturada) que tem como única função o vestir. Fácil de encontrar em qualquer loja do segmento de lingerie ou de moda em geral, são peças feitas para compor o look, dando a impressão de que o corpo está mais acinturado. Mas, vejam bem: é apenas uma impressão visual que não modifica em nada a cintura.      

 

#Corselet #Lindo #Vermelho #Sexy Uma foto publicada por VT Lingerie e Corselet (@vtcorselete) em

 

Não tão rígidos quanto os corsets, possuem barbatanas de plástico, silicone, aço oxidável ou muitas vezes sem barbatanas, fechamento por zíper ou ilhoses e são fabricados em grande escala com praticamente qualquer tipo de tecido e com menos camadas, ou até mesmo somente com uma camada que pode ser até mesmo de malha, renda, tule, etc. Muito mais acessíveis do que os corsets, eles são ideais para compor o look e usar no dia a dia em diferentes tipos de produções. Tem post com dicas de como usar aqui.

 

É importante entender bem a diferença entre os modelos, pois algumas marcas, infelizmente, tentam confundir os clientes e oferecem até mesmo peças produzidas com materiais mais frágeis e baratos, como se fosse um corset de alta qualidade e pelo mesmo valor de uma peça feita à mão e sob medida. Então lembrem-se: vocês nunca vão achar um corset pronto em uma loja para vender (ele é vendido somente sob encomenda), já o corpete pode ser encontrado em grandes magazines, boutiques, lojas de lingerie e sex shop .

 

Esses e outros modelos você encontra na nossa loja on-line www.cantinhodamodacorselet.com.br

Uma foto publicada por cantinho da moda corselet (@cantinho_da_moda_corselet) em

 

Cintas

Cintas são, assim resumidamente, “tubos de borracha” que moldam o tecido adiposo mas não têm efeito nenhum de afinar a cintura, nem visualmente como o corselet. A peça cumpre apenas a função de modelar a silhueta exatamente no mesmo formato da cinta, ou seja, se você tem a cintura quadrada, você vai continuar com a cintura quadrada, pois a cinta aperta com a mesma pressão em toda extensão em que ela encosta no corpo, ela não aperta mais na cintura e menos nos outros pontos. Facinho de entender, né?    

 

 

Indicadas para o pós-parto, pois dão aquela sensação de segurança (converse com seu obstetra), para manter a postura e também para usar sob um vestido de festa ou um look qualquer quando a gente deseja disfarçar a barriguinha (principalmente com vestidos de tecidos que marcam facilmente a cintura). As cintas também cedem e perdem a pressão em um curto período de tempo e não garantem aquele efeito milagroso que as Kardashians divulgam nas redes sociais. Acreditem, nas fotos que a Khlóe, Kim e Kylie costumam divulgar elas realmente sempre aparecem extremamente acinturadas, pois o corpo delas já tem esse formato, então sorry, vocês não vão conseguir o mesmo resultado usando uma cinta, então não vale a pena o esforço e muito menos ficar horas e horas por dia com cinta (ainda mais no verão, né minha gente), pois realmente não vai adiantar em nada – elas só vão fazer um pouco de pressão enquanto vocês estiverem usando e depois volta tudo ao normal.    

 

 

Tá, mas então pra que usar cintas? Como eu já citei acima, é legal pra usar em uma festa, para manter a postura, no pós-parto ou quando você quiser apertar a sua barriguinha para disfarçá-la, somente pra isso, ok?

 

Eu espero muito que vocês tenham gostado deste resumão esclarecendo a diferença básica entre as peças e vou terminar por aqui deixando alguns nomes de corsetmakers que eu super indico para quem quiser iniciar a prática do Tight Lacing.

 

Madame Sher
Ferrer Corsets
A’karolle
Jeronima Baco

 

Por hoje é só meninas, bye, bye.

Looks com corset para você se inspirar

27 / 11/ 2016

 By Kelly Velasques

Olá, meninas! Hoje vamos de post especial para quem não sabe por onde começar na hora de adicionar o corset ao look do dia a dia. Acrescentar essa terceira peça, que já carrega um status bastante chamativo, não é tarefa fácil. O segredinho mais infalível pra perder o medo de se aventurar no look com corset vem da mente criativa da nossa querida Madame Sher: “Para usar corset precisa ter carão mesmo” (quem não conhece a Sher pode conferir essa entrevista exclusiva aqui).

 

Selecionei algumas imagens inspiradoras de mulheres que têm duas coisas em comum: elas seguram o look no carão e adoram um belo corset (ou corselet). É importante esclarecer que muitas das fotos que vocês vão ver por aqui trazem peças com corselet, mas facilmente podem ser usadas como referência para o uso do corset. Mas, para entender um pouco mais sobre a diferença entre as duas peças eu explico rapidamente: o corset  é uma peça feita sob medida por um corsetiere, possui uma estrutura elaborada para a técnica do tight lacing, que é a modificação gradativa das costelas flutuantes, assim também como a moldagem do tecido adiposo, devido a grande pressão que a peça gera no corpo.  Já o corselet (ou corpete)  é um acessório de moda, para compor um look, não possui estrutura para mover as costelas flutuantes, são “blusinhas estruturadas” que moldam levemente a cintura, mas não têm estrutura nenhuma para a prática de modificação corporal e podem até mesmo ser prejudiciais à saúde caso sejam usadas com essa intenção.

 

Podem copiar e colar os looks com corset à vontade e sejam felizes deixando de esconder sua peça de treino, usando-a sobre a roupa.

 

Uma foto publicada por Kylie (@kyliejenner) em

 

Experimente usar sobre uma maxi tshirt ou vestido liso de modelagem mais reta.

 

My @vogueaustralia cover is on stands now! 📷 @lachlanbailey

Uma foto publicada por Kim Kardashian West (@kimkardashian) em

 

O corset de tom nude também passeia livremente sobre o look e é lindo combinar essa peça de caráter sofisticado com uma básica camiseta branca. Aposte nessa ideia sem medo de errar!   

 

My Australian Vogue shoot has me missing Australia, I need to come back soon 🐨 Uma foto publicada por Kim Kardashian West (@kimkardashian) em

 

Para criar um efeito monocromático e alongar a silhueta, vá de branco sobre branco e inspire-se para criar seu look de reveillon.

 

 

Preto e branco é sempre uma mistura certeira, mas para tirar o look do básico adicione uma terceira peça como um corset. É importante formar apenas dois blocos de cores para que o efeito visual não fique achatado, por isso a cor do corset deve acompanhar o mesmo tom de uma das peças do look.    

 

  #OOTD #streetlook @newlookfashion #dress #belt #corset @wojas_official #shoes @patriziaaryton #coat #MAFFASHIONinLondon   Uma foto publicada por Julia K. (@maffashion_official) em

 

Tons pastel ganham força e poder com um belo corset preto, não é mesmo?

 

#newlook #ss17

Uma foto publicada por Julia K. (@maffashion_official) em

 

Blusas bufantes podem ficar ainda mais poderosas quando acinturadas.  

 

#corsetskirt #selfiefrombehind #corsetry Uma foto publicada por Leandra Rios (@madamesher) em

 

A linda Madame Sher com a clássica dupla PB.

 

@alinnemoraes usando um corset da @madamesher Fala sério, essa mulher é um arraso! 👏 #corset #tightlacing #Msher #look

Uma foto publicada por Tight Lacing e Fitness 🎀 (@tlefit) em

 

Alinne Moraes arrasando em editorial de moda com corset da Sher também fica como inspiração para o nosso look “nem tão básico assim” do dia a dia.    

 

 

Legging estampada também faz par com corset e botinha, sim senhoras!

 

 

A Cléo Pires é super adepta ao uso do corselet sobre o look.  

 

 

Para arrasar nos looks festivos você pode usar um corset mais chamativo sobre um vestido preto, ou de outra cor lisa mais discreta, por exemplo.

 

 

Inspiração linda de um corset poderoso misturado com um look básico.    

 

 

E quem disse que não dá para fazer charme na academia? Aposte na sobreposição da peça com macacões.

 

Perguntas e respostas sobre a prática de exercícios físicos

26 / 07/ 2016

 By Kelly Velasques

Depois de um tempinho fora do ar aqui no blog volto agora com força total e recomeço desvendando as maiores dúvidas de vocês sobre exercícios físicos. Decidi levar as perguntas que as minhas amadas cinturetes do grupo Tight Lacing Fitness me enviaram para o educador físico Jonas Koch, do Equilíbrio Centro de Condicionamento Físico.

Perguntas-e-respostas-sobre-a prática-de exercícios-físicos (4)

Garota Proteína – Existem exercícios que podemos fazer facilmente no dia a dia para fortalecer glúteos e coxas?

AGACHAMENTO! Agachar com certeza é o melhor exercício para coxa e glúteo.

 

GP – Quais os melhores exercícios para deixar os glúteos mais arredondados?

JK – Exercícios como agachamento e suas variações (afundo, passada, avanço) são ótimos para os glúteos. Também trazem excelentes resultados os exercícios com dominância de movimento na articulação do quadril, como levantamento terra, Stiff, pontes, etc.

Perguntas-e-respostas-sobre-a prática-de exercícios-físicos (3)

GP – Quais os melhores exercícios para aumentar coxa? E quantas vezes por semana é o ideal treinar a parte inferior para quem busca hipertrofia?

JK – Todo e qualquer exercício que trabalhe a coxa (que crie movimento na articulação do joelho) pode gerar hipertrofia. No entanto, para hipertrofia o que mais importa é COMO você faz é não O QUE você faz. Ou seja, quando objetivamos hipertrofia é muito importante a intensidade do treino e o estresse que ele vai gerar. E sobre frequência, isso vai depender da intensidade e volume que você conseguir usar no treino. Quanto maior a intensidade, maior o período de recuperação necessário. Lembre-se: a hipertrofia acontece durante o repouso e não durante o treino.
ocultar texto da mensagem

 

GP – Como reduzir gordura abdominal sem perder a massa muscular adquirida? Como se livrar daquela indesejável gordurinha localizada ou dos flancos que insistem em permanecer?

JK – Aí a alimentação tem um papel fundamental. Infelizmente a musculação não queima “gordura localizada”, o treino tem impacto na nossa musculatura, aumentando assim nosso metabolismo. A gordura será “queimada” com a combinação desse aumento do metabolismo com uma alimentação adequada com o objetivo.

 

GP – É possível reduzir culote apenas com exercícios?

JK – Sem controle alimentar é bem difícil. O treino até pode produzir algum resultado, mas um resultado estético expressivo somente combinando os dois: treino + dieta.

 

GP – É possível aumentar o quadril com exercícios?

JK – É possível aumentar os glúteos, criar um formato mais arredondado e diminuir a flacidez, porém, o aumento do quadril nas laterais não é possível de forma natural, pois depende da condição genética de cada pessoa.

 

GP – Qual a melhor maneira de dividir o treino para quem visa hipertrofia?

JK – Isso depende do nível do aluno, da intensidade que ele consegue colocar no treino e do volume que ele suporta. Para alunos iniciantes/intermediários, uma divisão de dois treinos com membro superior em um dia e inferior no outro pode funcionar bem. Já alunos mais avançados podem dividir em 4 ou 5 treinos colocando mais ênfase em cada musculatura.

Perguntas-e-respostas-sobre-a prática-de exercícios-físicos (6)

GP – É possível ganhar massa muscular com treino em circuito que mistura aeróbico com musculação?

JK – Não é a maneira mais eficiente para grandes ganhos, mas é possível sim.

 

GP – Como perder o excesso de massa gorda dos braços sem ficar com eles muito definidos?

JK – Dieta e treino. Sem muita ênfase nos exercícios para os braços.

 

Então é isso marombinhas, espero que vocês tenham gostado das dicas para treinar com mais conhecimento. E nunca é demais lembrar que não existe mágica ou milagre para começar a praticar exercícios físicos com uma certa frequência, pois o maior desafio é superar a força de vontade!

Bye, bye e até o próximo post, meus amores!

17192933813737

 

Fotos: Divulgação/Equilíbrio Centro de Condicionamento Físico

 

 

Top 10 peças fitness que você precisa ter para malhar

16 / 02/ 2016

 By Kelly Velasques

Looks novos e estilosos sempre dão aquele empurrãozinho básico pra gente deixar a preguiça de lado e estimular a liberação daquela endorfina esperta que vai fazer com que a gente se sinta muito melhor.

 

A minha missão de hoje foi escolher as top 10 peças fitness que eu mais amei da Pompéia, parceiro novo aqui do site. Confesso que eu adoro um visual novo para treinar e sou apaixonada por moda, então eu amei a minha deliciosa tarefa. Confiram as minhas favoritas e empolguem-se para caprichar no modelito para o próximo treino.

top-10-pecas-fitness-pompeia-1

1. Blusinha com amarração na frente: já ganharam o posto de queridinhas da estação e são perfeitas para marcar a cinturinha, porque dá pra ajustar conforme a gente quiser (mais apertadinha ou mais larga). Não podem faltar no meu treino!

 

2. Camiseta branca: divertida e com as minhas comidas favoritas, é claro! Dá tranquilamente para misturar com uma legging estampada.

 

3. Top rosinha lindo: nos dias em que estou mais corajosa e me sinto mais magra, até rola um top na academia e esse tá divino com o detalhe fofo de alças fininhas.

top-10-pecas-fitness-pompeia-2

4. Legging com estampa estilizada de bicho: não pode faltar no meu armário, porque animal print é um looosho e eu adoro muito!

 

5. Calça azul que tapa o bumbum: adoro essas calças e curto roupas coloridas (bem cheguei, meu bem!) porque elas escondem o bumbum e são ótimas principalmente para quando for treinar membros inferiores.

 

6. Legging colorida: adoro estampas bem diferentes e essa, com certeza, tem que estar no meu guarda-roupa (pra ontem!).

 

7. Legging preta: ok, eu sei que é basicão, mas né, nunca pode faltar.

 

top-10-pecas-fitness-pompeia-3

8. Tênis rosa: quem me conhece sabe que eu amo tênis beeeeem colorido e esse rosa tá sensacional.

 

9. Tênis Adidas: um tênis mais discreto com uma marca poderosa combina com qualquer look fitness e também é essencial na hora de montar uma produção rápida e prática.

 

10. Tenis preto Adidas: gente, o que é esse tênis?! OMG, estou sem palavras!!!

 

 

Então é isso meninas, essas foram as minhas 10 peças favoritas da Pompéia, e eu espero que vocês tenham curtido tanto quanto eu. Agora eu quero saber de vocês, quais são as peças fitness que vocês mais curtem e sem as quais não podem viver?

 

Fotos: Divulgação

Arte: Raquel Deboni

 

instagram.com/margotmagazine

 

 

Conheça Madame Sher, a criadora dos corsets que diminuem a cintura

25 / 01/ 2016

 By Kelly Velasques

Hoje o post por aqui é bem especial, com entrevista exclusiva da Madame Sher respondendo às maiores dúvidas dos leitores sobre corset e tight lacing. Há muitos e muitos anos nesse negócio, a Sher entende muito do assunto, então é a melhor fonte de conselhos para quem quer entrar para o mundo mágico dos corsets que diminuem a cintura e para quem quer entender melhor a técnica do tight lacing/waist training. Depois desse post, sua busca por uma silhueta mais afinada vai ficar muito mais tranquila! Espia as respostas para as perguntas feitas pelos participantes do grupo Tight Lacing e Fitness no Facebook:

 

Margot Magazine –  O que levou você a fazer corsets e em quem você se inspirou (e se inspira) pra isso?

Madame Sher – Minha paixão pelas curvas femininas e admiração pela alta-costura vêm de berço, pois minha mãe era modelista especializada em vestidos de festa e alfaiataria feminina. Aos 11 anos de idade eu já queria usar peças para deixar a cintura moldada por baixo dos vestidos longos, então minha mãe saiu comigo em busca de uma cinta. Fiquei feliz a princípio, mas em poucas semanas de uso a peça deformou, então eu desisti da ideia. Quando tive acesso à internet em 1998, descobri que na Europa poucos artesões ainda mantinham viva a arte da Corseteria clássica e que era possível ter algo muito melhor que uma cinta, porém os preços não estavam dentro da minha realidade familiar. Com o passar dos meses fui absorvendo referências estéticas do que via principalmente na cena alternativa gótica londrina e comecei a compartilhar essas informações com a minha mãe, então começamos a desenvolver nosso próprio método, já que aqui no Brasil não existia nem tecido nem ferragem adequada para fazer espartilhos. Como não existe coutil no Brasil, o jeito era compensar fazendo corsets em várias camadas reforçadas de tecido, e como não existia busk nós costurávamos os fechos manualmente ao lado das barbatanas, tarefa pesada mas que dava um caimento bem próximo ao desejado e nunca visto no mercado.

corsets-que-diminuem-a-cintura-madame-sher-8

Sher com uma de suas criações.

Margot – Como você obteve conhecimento para fabricar corsets com tanta qualidade?
Sher – Eu sou um tanto obsessiva quando me interesso por um assunto. Quando comecei não existia material sobre Corseteria na internet e as poucas informações disponíveis estavam em Inglês, que eu não falava na época. No começo muita coisa foi de criatividade mesmo, de fazer testes e observar o que dava certo. Claro que nada disso teria sido possível sem a experiência prévia da minha mãe em confecção. Ela já era excelente profissional e com uma criatividade impressionante, então fazia o máximo de proveito das referências que eu passava para ela. Para vocês terem ideia do talento dela, quando tinha 7 anos de idade minha vó a deixou sozinha em casa e quando voltou minha mãe tinha desmanchado uma camisa do irmão, cortado outra com o tecido de um lençol de cama e costurado as duas novamente a mão! A qualidade do trabalho da nossa empresa é uma união de talentos. Eu desde sempre cuidei da pesquisa e design, e ela da confecção.

corsets-que-diminuem-a-cintura-madame-sher-15

Coleção The Front Ladies, da Madame Sher.

Margot – Quando foi o seu primeiro contato com o Tight Lacing?
Sher – Quando eu consegui fazer o primeiro corset de verdade, estava tão empolgada que usava em todas as festas que ia e percebi que só isso foi o suficiente para reduzir minha cintura ao tamanho que eu tinha na adolescência. Quando comecei a comercializar espartilhos percebi a demanda de mulheres interessadas em usar a peça para reduzir medidas e me senti na obrigação de pesquisar mais a respeito e testar no meu corpo para poder passar informações em primeira mão e poder comercializar as peças de forma responsável.
Apesar de adorar as curvas dramáticas que o corset dá ao corpo, estava satisfeita com o efeito temporário da peça, não tinha especial interesse em modificar drasticamente o corpo.

corsets-que-diminuem-a-cintura-madame-sher-5

Foco nos 55 cm!

Margot – Você ainda faz o treino de tight lacing ou apenas usa esporadicamente para manter? Quantos cm você possuía antes do treino e quantas horas usava?
Sher – Atualmente uso apenas como peça fashion quando o visual pede. Há anos que não consigo retomar o treino, pois acabei entrando numa rotina meio sedentária e tenho histórico de problemas circulatórios na família, então para praticar Waist Training no meu perfil e idade é necessário estar fazendo bastante exercício aeróbico também, o que estou retomando aos poucos. Não retomo o treino com corset antes de conseguir fazer os 300 abdominais diários e por enquanto consigo só 180 livres.

corsets-que-diminuem-a-cintura-madame-sher-13

Sher não abre mão das peças que ressaltam as curvas femininas. Linda!

Margot – Qual a diferença de corselet, cinta e corset?
Sher – O corselet é uma peça que surgiu para substituir o espartilho original em decorrência da indisponibilidade de aço no mercado e do surgimento de fibras elásticas. Era uma versão light e moderna dos corsets antigos e estava restrito ao mercado de lingerie. Hoje em dia não existem apenas os corselets de lingerie, mas também corselets para uso fashion com tecidos de festa, porém eles geralmente tem barbatanas de plástico, ou mesmo de metal, porém em menor quantidade. Pode ter amarração nas costas ou não.
O corset é o espartilho original, feito prioritariamente em tecido plano (sem elasticidade) e estruturado para modelar o corpo de forma mais expressiva. Isso é atingido através da combinação de múltiplos painéis sustentado por barbatanas metálicas e ajustados por amarração feita com cordas e ilhóses.
A cinta é uma evolução do corselet, com tecidos de maior tração elástica, porém que se destina a ser usado exclusivamente por baixo da roupa para dar suporte lombar e/ou abdominal.

corsets-que-diminuem-a-cintura-madame-sher-12

Gisele Bündchen com corset da Madame Sher em comercial da Sky.

Margot – O corset cede como o tempo?
Sher – O corset não cede com o tempo. Para ser absolutamente precisa, o que cede é muito pouco para ser considerado. A peça ganha pouquíssimos centímetros com o uso, decorrente do esticamento do tecido quando sofre tração no corpo.

corsets-que-diminuem-a-cintura-madame-sher-3

Meu queridinho da Madame Sher!

Margot – É possível reduzir até quantos centímetros de cintura em média com o primeiro corset?
Sher – Afirmo desde o começo de que qualquer previsão de redução é exercício de adivinhação, pois cada corpo tem uma constituição e reage de uma forma ao treino. É possível em alguns casos perder até 10 centímetros com a primeira peça, mas isso não deve de forma alguma ser colocada como objetivo.

corsets-que-diminuem-a-cintura-madame-sher-4

Foco nos objetivos! Fazer exercícios é essencial para quem quer uma cintura fininha!

Margot – Qual a medida mais extrema de um corset feito por você?
Sher – Acho que 42 cm de cintura ou 44 cm, não lembro exatamente.

 

Margot – Existe alguma dica sobre como obter reduções extremas? Depois de conseguir, como mantê-las?
Sher – Bom, já é sabido que eu sou contra reduções extremas de cintura, além de não ser saudável o corpo não tem como mantê-las sem o uso constante do espartilho.
É importante separar reduções consideráveis, porém humanamente possíveis de manutenção sem tortura, de reduções extremas. Estou interpretando aqui a palavra extremo como o praticado nos Estados Unidos, por exemplo, onde existe essa cultura de competição que deu origem ao Guinness Book.

corsets-que-diminuem-a-cintura-madame-sher-6

Sophia Abrahão usando modelo Ursula Thiess.

Margot – É possível modelar aquela gordurinha das costas logo acima do glúteo com o corset?
Sher – Sim, é possível moldar o tecido adiposo da região dos flancos com o espartilho. Quem tem pouco consegue modelar até com um Ribbon um pouco mais alongado, mas quem tem grande concentração deve optar por um Underbust tradicional ou Waist Cincher de modelagem vertical, porém alongado como um Underbust.

corsets-que-diminuem-a-cintura-madame-sher-10

Izabel Goulart usando Madame Sher no Risqué Dream Fashion Show.

Margot – Você já confeccionou corsets para homens, certo? O público é expressivo? O que muda nos corsets masculinos?
Sher – Sim, muitos ao longo dos anos, porém não diria que o público é expressivo.
Geralmente a ossatura é mais densa e cede menos, então a peça pode necessitar de reforços extras. O corpo masculino geralmente tem o quadril mais estreito e a caixa torácica mais aberta, a parte inferior do corset é sempre mais curta para não machucar o púbis ao sentar. A modelagem é feita de forma a contemplar essas diferenças anatômicas.

 

Margot – Tight Lacing pode causar infertilidade?
Sher – O Waist Training e/ou Tight Lacing não causa infertilidade, mas treinos extremos sem a prática de exercícios de Kegel podem enfraquecer a musculatura do assoalho pélvico, principalmente em mulheres após os 30 anos, o que aumenta o risco do corpo não suportar o peso do bebê nos estágios avançados da gravidez, obrigando a mulher a passar o final da gestação de cama. Esse é um dos motivos que me fazem não recomendar mudanças muito radicais no corpo.

corsets-que-diminuem-a-cintura-madame-sher-11

Gisele Bündchen para Sky.

Margot – O TL pode, de alguma forma, prejudicar a respiração durante o sono? Ainda sobre o assunto: o corset pode afetar a capacidade respiratória de pessoas que praticam esportes de grande exaustão e esforço físico?
Sher – Se ajustado de forma excessiva, sim. O ideal é que o corset seja sempre usado largo no tórax durante o sono.
Um treino saudável de 8-10 horas, por exemplo, não trará prejuízo à capacidade respiratória do atleta, a menos que a modelagem seja ruim e feita com reduções irresponsáveis na região torácica.

corsets-que-diminuem-a-cintura-madame-sher-14

Gisele Bündchen com corset da Madame Sher em comercial da Sky.

Margot – O uso do corset, pelo reposicionamento de órgãos, pode interferir gravemente em quem tem problemas como gastrite, bronquite ou até mesmo prejudicar no período menstrual por conta da pressão aplicada?
Sher – O reposicionamento dos órgãos causado pelo corset é muito inferior ao causado nos estágios mais avançados de gestação. Não chega a prejudicar a menstruação, mas pode causar refluxo em quem tem gastrite ou hérnia de hiato. Já em relação a bronquite, deve ser avaliado caso a caso.

corsets-que-diminuem-a-cintura-madame-sher-1

Modelo overbust: perfeito para quem quer usar apenas por estética e não para fazer modificações corporais

Margot – Pessoas com problemas na coluna como escoliose ou lordose podem usar corset normalmente?
Sher – Depende do grau do problema, só um profissional de ortopedia pode avaliar os riscos e benefícios e fazer a indicação de exercícios para reabilitar a região.

corsets-que-diminuem-a-cintura-madame-sher-7

Lucy Ramos vestindo Madame Sher na edição de Natal da revista Glamour.

Margot – Existe algum problema em começar a fazer o TL já na adolescência?
Sher – Existem sim riscos, principalmente no início da adolescência. Para esse perfil recomendamos peças que trabalhem apenas o tecido adiposo mas que não tenha grande impacto na ossatura pois ela está em desenvolvimento.

corsets-que-diminuem-a-cintura-madame-sher-2

Foco no tight lacing!

Margot – Para finalizar, alguma dica preciosa para os iniciantes?
Sher – Sim: parar de olhar o corpo de “musas de Instagram”. A maioria absoluta altera a cintura usando programas de edição (do tipo Photoshop). Vivemos um período de competição estética histérica e neurótica.
É aceitável se dedicar para que seu corpo possa atingir o melhor formato que pode ter, mas não queira transformá-lo no corpo de outra pessoa.

corsets-que-diminuem-a-cintura-madame-sher-9

Isabeli Fontana usando Madame Sher no Risqué Dream Fashion Show.

Fotos: Reprodução/Web

 

instagram.com/margotmagazine

 

 

Saiba escolher os alimentos pelo índice glicêmico

16 / 01/ 2016

 By Kelly Velasques

Depois de muito tempo sem postar por aqui devido a uma carga horária de trabalho meio surreal (mas abapha), estou novamente na ativa, cheia de disposição e com muitas ideias de posts para começar o ano com o blog a mil!

 

E vamos iniciando com algumas dicas para quem quer iniciar o ano com uma dieta mais restrita para eliminar os quilinhos extras adquiridos durante as festas de Natal e Ano Novo, porque né, não teve como não comer todas as delícias de fim de ano.

 

Daí que você acha que está tudo perdido porque morreeuuuuu comendo por um ano todo, mas não! Tem uma maneira muito fácil de perder peso, e o principal para você conseguir fazer isso é entender o que está fazendo e conhecer o índice glicêmico dos alimentos. Lembrando que, obviamente, ir a um nutricionista é sempre a melhor opção para uma dieta equilibrada. Mas com as dicas que vou dar hoje você já vai poder melhorar bastante sua alimentação.

 

Pra começar, você sabe o que é índice glicêmico? O índice glicêmico é o potencial que cada alimento contendo carboidratos tem em elevar a glicemia ou açúcar no sangue. Ele varia de acordo com a forma de preparo e a combinação dos alimentos que são consumidos. Se a refeição possuir mais fibras, por exemplo, ela vai causar a diminuição do índice.

 

Um dieta de baixo nível glicêmico inclui alimentos como farinha de trigo integral, arroz integral, aveia, legumes, sojas e vegetais no lugar de açúcar refinado, arroz e farinhas brancas, refrigerantes e batata. Isso leva a uma melhora nos níveis de colesterol e triglicerídios, diminuindo também a sensação de fome.

 

Alimentos de médio índice glicêmico, mas que são muito usados por atletas, são a batata doce e o aipim, que ajudam muito na dieta, principalmente para quem está em uma dieta para perda de peso. O importante é lembrar também que a quantidade que se for consumir também faz toda a diferença, hein.

indice-glicemico-1

O corredor deve manter uma ingestão de carboidratos distribuída de acordo com a sua atividade física. Antes de treinar por até uma hora, por exemplo, o indicado é o consumo de alimentos de alto a moderado índice glicêmico. Comer uma banana é opção mais correta.

 

Se for para um treinamento mais longo, ou se for passar mais tempo se exercitando na academia após uma corrida na esteira, procure consumir antes dessas atividades os alimentos de moderado a baixo índice glicêmico. Também é importante combinar certos alimentos para serem absorvidos de forma mais lenta pelo corpo. Dessa forma, o corredor pode assegurar energia durante prolongado período de tempo.
A pessoa que vai praticar uma atividade física não deve fazê-la em jejum, jamais. Se a pessoa não se alimentar, o corpo utilizará as reservas de energia nos músculos. Com isso, a fadiga aparecerá rapidamente.

 

Durante a atividade mais longa,o indicado é o consumir os alimentos de moderado a alto índice glicêmico. Isso porque no momento do exercício os hormônios presentes na nossa corrente sanguínea inibem a ação da insulina, fazendo com que consigamos absorver a glicose dentro das células, estimulada pela atividade física, e que independe da ação da insulina.

 

Lembre-se de que cada corpo necessita de um tipo de dieta e essas informações podem variar de acordo com os resultados que você deseja alcançar.

 

Vou deixar abaixo uma tabela com alguns alimentos mostrando o índice glicêmico de cada um.  Eles estão divididos em três categorias: baixo (IG menor ou igual a 55); médio (IG de 56 a 69) e alto (IG maior ou igual a 70). Confira na tabela:

indice-glicemico-2

Referência: índice glicêmico em relação à glicose = 100.

 

Bom meninas, espero que isso tenha ajudado vocês a entenderem um pouquinho sobre como funciona os alimentos na nossa dieta. Lembre-se que para perder peso, o uso de alimentos de baixo IG é sempre a melhor opção, mas procurar um especialista é a melhor forma para manter uma dieta saudável para o seu corpo.

 

Beijão a todas !

 

sorvete

 

Imagens: Reprodução/Web

 

instagram.com/margotmagazine

 

 

Esclarecendo suas dúvidas sobre Elastique x abdominais

09 / 10/ 2015

 By Kelly Velasques

Tive uma conversa particular, nada mais nada menos do que com a criadora do Elastique para desmitificar o lance sobre os exercícios serem ou não necessários para o uso da peça e nada melhor do que a própria Sher para nos aconselhar.

 

Mas o que é Elastique?

 

Uma explicação rápida para você que não conhece essa maravilha: Elastique é um híbrido entre uma cinta e corselet de alta compressão e é totalmente diferenciada de todas essas cintas comuns que você tem visto nas lojas ou conhece por aí. Ah, também não é a mesma cinta das irmãs Kardashian, só para lembrar.

 

Essa peça é super reforçada com mais de uma camada de tecido e possui uma modelagem diferenciada com barbatanas ortopédicas. Sua modelagem cria uma cintura incrível e é sério, não é lorota, ela também é muito usada por meninas que querem reduzir medidas, ou seja, moldar o tecido adiposo e criar uma linda cinturinha. Vale lembrar que essa peça é confeccionada apenas pela Madame Sher.

elastique-abdominais-2

Daí você deve estar se perguntando: para o uso do Elastique precisa ou não fazer abdominais?

 

O Elastique não imobiliza o tronco como um corset tradicional (peças usadas e EXCLUSIVAS apenas para o uso da prática de diminuir cintura, ou seja, costelas flutuantes), então mesmo quem vai usar por longas horas não precisa fazer tanto abdominal DIARIAMENTE, mas deixar de fazer também seria um grande ERRO. Aquela coisa básica de 3x por semana já deve ser suficiente para a maioria dos perfis.

 

“O ideal é avaliar caso a caso, conversar com um preparador físico ou instrutor, mas deixamos essas dicas apenas para dar um norte de segurança às usuárias”, conta Sher.

 

Mulheres acima dos 30 devem tomar cuidado redobrado e aumentar a quantidade de exercícios abdominais e lombares de acordo com o perfil de atividades e tempo de uso da peça.

 

A partir dessa idade a musculatura tende a perder tônus naturalmente quando não devidamente exercitada e algumas vezes de forma acentuada em sedentários. (O abdominal nesses casos se tornaria obrigatório diariamente se essa pessoa resolver “morar dentro da peça”, rs)

elastique-abdominais-3

Já as de perfil FITNESS (mulheres que já treinam frequentemente na academia ou fazem qualquer tipo de atividade que trabalhe o abdome) não precisam fazer abdominais só por causa do Elastique NO TAMANHO CERTO, até porque ela já irá trabalhar seu abdômen normalmente na academia (de fato é o que todas esperamos, rs). As que só usam para dormir também não precisam, mas um alongamentinho de manhã é ótimo.
Agora vamos ser francas né: uma sedentária já teria que começar a fazer abdominal mesmo que não use nada. Exercícios de core são essenciais para fortalecimento e estabilização do tronco/coluna, principalmente hoje em dia em que muita gente tem uma rotina de trabalhos e estudos que não favorecem minimamente um saudável funcionamento do corpo.

 

*LEMBRANDO QUE ESSAS DICAS NÃO SERVEM PARA O USO DO CORSET*

 

Você se interessou sobre o Elastique ou sobre a prática de Tight lacing? Então entre nesse link para obter mais informações sobre as peças de Madame Sher: elastique.madamesher.com

 

11738385_937015243007319_430075787_n

 

Fotos: divulgação

 

instagram.com/margotmagazine

Saiba como aumentar o bumbum apenas com treinos

10 / 09/ 2015

 By Kelly Velasques

como aumentar o bumbum (3)

A dúvida é: posso aumentar o bumbum apenas com treinos? Existem milhares de dúvidas em relação a isso e até um pouco de descrença por uma grande parte de mulheres que não foram apresentadas ao santo agachamento, e nada melhor do que eu, uma mera mortal, vir aqui falar sobre isso. Até porque, minha gente, aumentar os glúteos por intervenções cirúrgicas, além de ser arriscado, é muuuuito caro!!

Acontece que, sim, é muito possível você ganhar massa muscular nos glúteos e deixá-los redondinhos, empinados, maiores ou do jeito que você quiser. Todas esses resultados são possíveis mesmo, mas lembre-se, cada pessoa tem seu biotipo e LIMITE. Não espere uma “musculatura” igual às das nossas de nossas “musas” fitness da tv, pois uma grande maioria faz o uso de Metacril (substância sintética, usadas em cirurgias, pra dar deixar o bumbum maior, durinho e lisinho) por isso elas conseguem aquele bumbum gigante tendo um BF (percentual de gordura) bem baixo – ficam com o corpo extremamente definido e o bumbum bem grande (gigante). Lembrem que o maior volume dos glúteos das mulheres é constituído por gordura e, quando uma mulher perde grande parte dessa gordura, o bumbum diminui consideravelmente, e então o que acontece? Muitas ficam desbundadas.

Mas agora você deve estar pensando: e o músculo, hein? Acontece que os músculos dos glúteos dificilmente vão ter muito volume para trás ou formarão uma elevação nas costas e isso só é possível se a mulher estiver com um percentual de gordura médio/baixo ou percentual médio no minimo!

Antes de entender como trabalhar os glúteos, primeiro a gente precisa entendê-los, né?

O glúteo é constituído por um número maior de fibras lentas e por fibras de longa contratação, portanto, as séries de exercícios mais longas funcionam melhor, mas não significa que você também não tenha que fazer séries mais baixas e pesadas e variações, pois são muito importantes pra sair do feijão com arroz e não enjoar dos exercícios. Esses músculos demoram mais para hipertrofiar (aumentar), mas se o seu objetivo for ganhar medidas, não desista, porque eles realmente crescem!

 

FALA LOGO, MENINA!!

Tá, lá vai a dica de exercícios:

como aumentar o bumbum (7)

Agachamento tradicional barra livre: desça um pouco abaixo de 90 graus, não precisa encostar o bumbum lá no chão (se quiser ok, é opcional, mas lembre-se de ouvir os sinais do seu corpo e não ultrapassar os seus limites) mas se você não conseguir não se preocupe, pois descendo abaixo de 90 graus já é o suficiente.

 

como aumentar o bumbum (6)

Agacho sumô: Pode ser feito com a barra livre nas costas como é feito no agacho tradicional. O que influencia é apenas o direcionamento dos pés para fora  ou com halteres e step, como mostra na foto, também existe a variação do agacho sumô com a barra entre as pernas (suspensa), mas esse exercicio é para um treino mais avançado.

 

como aumentar o bumbum (2)

Afundo: com a barra ou halteres, com ou sem step, alternando ou não a perna.

 

como aumentar o bumbum (1)

 Agachamento búlgaro: igual ao afundo só que com uma perna suspensa para atrás em um apoio (banco, pufe, mesinha, etc).

 

como aumentar o bumbum (4)

Passadas com a barra ou halteres:  A passada é a variação do exercício afundo só que em movimento, por isso se chama “passada”, porque você vai caminhando enquanto agacha. Pode ser feito com a barra livre ou halteres.

 

como aumentar o bumbum

Elevação pélvica com barra ou anilha:  A elevação pélvica com a barra é feita exatamente como mostra na foto (posicionamento), o quadril desce quase perto ao chão e logo depois sobe o máximo que puder, fazendo esse movimento repetidamente conforme as séries dos exercícios. Feito com a anilha é a mesma coisa a diferença é que você fica deitado em um colchonete com a anilha em cima de você,bem na área pélvica com o quadril sob o chão, você eleva ele ao máximo que puder segurando a anilha com as mãos e encosta o quadril novamente no chão, tente não relaxar ele ao encostar e em seguida repetir esse movimento conforme a série que o seu personal recomendar.

Esses são os melhores exercícios para a hipertrofia muscular , mas por quê?
Porque o ângulo de todos eles são bem grandes e ao mesmo tempo são os exercícios onde você mais colocará pesos sem notar, assim, simplificando a resposta…
Agora você deve estar pensando: isso significa que todos os outros exercícios chatos de glúteo não precisa mais? ERRADO!
Sim eles são necessários, não para hipertrofia (aumento de massa) mas sim para moldar e dar aquela arredondada nos glúteos, seria o toque final, a cereja do bolo ! O resultado é a longo prazo, em torno de 1 há 2 anos, dependendo do corpo, mas com força de vontade e dedicação é possível conquistar o bumbum que você idealiza. Mas não esqueçam, meninas! Consultem sempre um personal antes de começar os exercícios, pois além dessas dicas que eu passei, existem mais vários fatores importantes que devem ser seguidos e respeitados durante qualquer treino.

 

tumblr_inline_njcapm0hCk1t6fuoo

Até a próxima pessoal!

 

12

topo

NÃO, OBRIGADO.